Buscar
  • Allianza Química do Brasi

Estresse X Bioestimulação

Atualizado: Mar 30

Estiagem, bioestimulação e produção


Para quem, como eu, acompanha as lavouras do Brasil, Argentina e Paraguai desde 1976, o cenário de plantas estressadas pela falta e/ou má distribuição das chuvas nesta safra 2019/2020 no RS não é novidade, mas um fato que se repete de tempos em tempos.


Este cenário de escassez hídrica, que nos deixa apreensivos, também serve para reflexões e tomadas de decisão. Ano para confirmarmos que, lavouras lado-a-lado, submetidas ao mesmo clima, terão respostas bem diferentes em termos de produtividade, fruto da gestão dos insumos que lhes foram oferecidos. Assim, áreas com melhor manejo do solo, da adubação, semeadura e tratos culturais, terão nítida vantagem sobre aquelas onde se faz apenas o básico.


Se é verdade que o clima é – isoladamente – o fator mais importante dentre os que definem o potencial produtivo da lavoura, uma publicação de 2019 da ABISOLO nos mostra um trabalho onde essa responsabilidade se limita a 50%. Então, os fatores restantes que compõe os outros 50% são responsabilidade nossa e cabe oferecer às plantas os melhores recursos a fim de que possam retribuir com um padrão de produtividade mais elevado, mesmo frente às adversidades inevitáveis.


Olhando a soja, estes são os 4 componentes de rendimento, responsáveis pela produtividade:


Número de plantas por área;

Número de vagens por planta;

Número de grãos por vagem;

Peso de grãos (normalmente expresso em peso de mil grãos).


A BIOESTIMULAÇÃO, com a utilização de produtos de qualidade, nas doses corretas e nos melhores estádios (onde a responsividade da cultura frente ao estímulo pretendido é mais efetiva), se constitui em eficiente alternativa para alavancar a produção quando todos os fatores estão adequados, bem como para “segurar” a produção quando ocorrem adversidades, seguindo a lógica dos componentes de rendimento:


· Reter mais flores; reter mais vagens por planta; proporcionar um melhor enchimento dessas vagens, com mais grãos, melhor formados e com maior peso.

VEJA PROJEÇÃO NO QUADRO ABAIXO.

BIOESTIMULAÇÃO É FERRAMENTA TECNOLÓGICA PARA ALAVANCAR A PRODUÇÃO!

14 visualizações

© 2019 | Allianza Química do Brasil LTDA. 

  • Allianza Química do Brasil